Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

domingo, 12 de março de 2017

O CICLO DE 108 ANOS E "C.R-C" Por H. Spencer Lewis - FRC




A alternância  de ciclos ativos e inativos com 108 anos de duração é um regulamento instituído pela Ordem. O número 108 é por si mesmo significativo para todos os estudantes do ocultismo, porém o motivo que esse novo regulamento foi adotado não é conhecido.

Um ciclo completo de existência, do nascimento ao renascimento, deveria ser de 216 anos. Os primeiros 108 anos desse ciclo deveriam constituir um período de atividade externa, generalizada, enquanto que o segundo período de 108 anos deveria se caracterizar pela atividade silenciosa, secreta, quase assemelhando-se à inatividade total. Na sequência dos 108 anos era com atividades externas, como se nascesse uma nova Ordem da organização, sem qualquer ligação com os ciclos anteriores. 

Seguindo-se um período de adormecimento da Fraternidade, veio a restauração do movimento, na Alemanha, no século 17, com o início de um novo ciclo de 108 anos. Na ocasião, a Ordem  ressurgiu num contexto de reformas religiosas e lutas políticas em toda a Europa, e a Rosacruz foi trazida à luz mediante os Manifestos: “Fama Fraternitatis”, 1614, “Confessio Fraternitatis”, 1615 e “O Casamento Alquímico de Christian Rosenkreutz”, 1616

"C.R-C"

É preciso que se torne evidente, que a descoberta de um "corpo" numa "tumba", ou do corpo de uma pessoa conhecida como C.R-C, na Alemanha,  é alegórica,  não devendo ser compreendida em seu sentido literal. Em primeiro lugar, a palavra "corpo", na língua em que foi primeiramente empregada, simbolizava algo inteiramente diferente do corpo físico de um homem. Em segundo lugar, as iniciais C.R-C não significavam Christian Rosenkreuz, exceto na tradução das palavras que elas representavam, para o alemão. Estas iniciais, significando Christus da Rosa-Cruz, podem ser traduzidas para o latim, o francês e outras línguas, sem qualquer alteração; portanto as iniciais C. R-C, quando usadas pela primeira vez, não se referiam a palavras alemãs nem francesas, e sim, latinas.


Os escritores de histórias misteriosas e fantásticas, que têm procurado apresentar esse episódio de C. R-C, afirmando que estas iniciais se referiam a um indivíduo, ignoram completamente os fatos verdadeiros. É preciso que se compreenda que não havia existido ser humano algum que tivesse sido singular e exclusivamente conhecido como C.R-C, em qualquer ciclo da existência da Ordem. Nossos registros contêm referências a pelo menos doze descobertas de "tumbas" contendo o "corpo" de C. R-C, em diversas regiões, antes do incidente grandemente popularizado que ocorreu em Cassel, Alemanha, no século dezessete. Tem havido incidentes semelhantes, na história da Ordem, desde aquele que ocorreu no século dezessete. ... Os fatos mostram que a Ordem existia em muitos países antes do seu popular renascimento na Alemanha, no século dezessete.

Fonte: Livro Perguntas e Respostas ROSACRUZES
Com a história completa da Ordem
H. Spencer Lewis - FRC


Nenhum comentário:

Postar um comentário