Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

domingo, 11 de setembro de 2016

ESTUDO DA CABALA (19ª semana) QUINTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA - Parte 4

19ª semana

A ARMA DO TEMPO

 A Cabala define o tempo como a distância entre a causa e o efeito. O tempo é a separação entre a ação e a reação. O tempo é o espaço entre a atividade e a repercussão, e o divisor entre o crime e a conseqüência. Mas o tempo causa destruição em nossas vidas. Ele cria a ilusão de caos quando, na verdade, existe uma ordem oculta. Nossos cinco sentidos nos impedem de ver através da ilusão do tempo.

Para nós, parece que o passado se foi e que o futuro ainda não chegou. No entanto, o passado e o presente estão sempre conosco. Dois mil anos depois de os antigos cabalistas terem revelado este conceito, Einstein fez asserções semelhantes. São unicamente os limites de nossa consciência que nos impedem de perceber o ontem — e o amanhã — neste exato instante!

Mas como o passado, o presente e o futuro podem todos existir ao mesmo tempo?



Imagine um prédio de 30 andares. Estamos agora no 15° andar, que representa o momento presente. Os andares de 1 a 14 representam os incrementos de tempo que nos trouxeram até este momento. Os andares de 16 a 30 representam o futuro de nossas vidas. O que nós percebemos atualmente com os nossos cinco sentidos? Somente o 15° andar. Não podemos ver os andares de baixo e nem os andares de cima. Contudo, todos os andares — isto é, o passado, o presente e o futuro — existem como um todo unificado: o prédio de 30 andares inteiro. E se nós formos para fora do edifício e olharmos de longe, poderemos ver todos os 30 andares juntos! Este é um belo conceito abstrato para manter a mente ocupada, mas qual é a lição para a nossa vida? O que nos importa se o tempo na verdade é unificado? Quem se importa com o fato de que o amanhã está aqui agora? Não podemos ver o amanhã e não podemos perceber o ontem, então que bem nos traz esta informação? Boas perguntas, e há uma lição a ser aprendida.



TÁTICA DE IMPEDIMENTO

A ilusão do tempo cria uma distância entre a causa e o efeito. Há um espaço entre o comportamento e sua conseqüência. Existe uma separação entre as nossas ações e as suas repercussões. Esta distância impede que percebamos as conexões entre os eventos de nossas vidas.

Podemos ter plantado uma semente negativa há 30 anos mas, até ela brotar, esquecemos a semente. Por fim, uma árvore (caos) apareceu "de repente", do nada. Só que nada acontece por acaso. Tudo pode ser seguido até encontrarmos alguma semente plantada em nosso passado. O tempo simplesmente nos faz esquecer a ação causadora original. O caos parece ser repentino porque o tempo separou a causa do efeito.



O TESTE DO TEMPO

Quando nos comportamos proativamente, o ego/natureza reativa/Satan usa o tempo contra nós para sabotar nossas realizações. Assim como o caos pode ser postergado, a Luz que nos é devida também pode ser postergada.

Se pensamos ter sido proativos, mas ficamos nos perguntando quando receberemos a Luz, nosso adversário venceu mais um round. Tratava-se apenas de uma tática de atraso enganadora para nos incitar a reagir com dúvida e descrença. Se aplicamos a Resistência em uma situação e o nosso adversário joga um pouco de tempo no processo, a Luz espiritual devida pode não reluzir imediatamente. 

Considere o atraso como um teste adicional para garantir que nossa resposta proativa foi genuína e profunda. Se nós reagimos ao atraso, perdemos.

Assim sendo, o tempo é também definido como a distância entre boas ações e os seus dividendos. O tempo é o espaço entre a Resistência e a recompensa



MANIPULANDO O TEMPO

 O ego/natureza reativa/Satan também usa o tempo de outras maneiras. Entre essas maneiras, incluem-se os conceitos de "ontem", "hoje" e "amanhã.”

»Ontem: Com muita freqüência, nos apegamos ao passado. Somos prisioneiros de sentimentos de remorso, vingança, ressentimento e de outras emoções destrutivas enraizadas em nosso passado. Nós acolhemos esses sentimentos e permitimos que eles atrapalhem nossas vidas no presente.

 »Hoje: Muitos de nós acham tentador fugir dos desafios e pressões do momento presente. Por isso procrastinamos e adiamos as coisas. Criamos falsas esperanças a respeito do futuro e vivemos negando nossa situação atual.

»Amanhã: Somos tomados pela ansiedade sobre como será. Ficamos amedrontados com o futuro desconhecido, apavorados com o amanhã. Não temos certeza de quais decisões devemos tomar ou quais serão os resultados de nossas escolhas. O medo e o temor nos consomem.

Todos esses sentimentos são reações — por termos permitido que o tempo controlasse as nossas vidas.

Fonte: O Estudo da Cabala - Maria Diva Ogeda - SRC
Aguarde próximo estudo:
QUINTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA - Parte 5 
Leia também (posts anteriores) 
PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA  - 1º, 2º, 3º e 4º PRINCÍPIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário