Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

domingo, 8 de maio de 2016

ESTUDO DA CABALA (7ª semana) CONTINUAÇÃO DO PRIMEIRO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA


07 a 14/05/2016

UM RECIPIENTE

Na linguagem da Cabala, faz-se referencia ao desejo como sendo um Recipiente. Um Recipiente é como um copo vazio que procura se encher. Diferentemente de um copo físico, entretanto, o Recipiente de nossos desejos não é formado de nada material, é algo imaterial e foi Criado por Deus. Não há limite para o nosso desejo. E não existe nenhuma atividade neste mundo que não esteja baseada em algum anseio interno, grande ou pequeno, que deseje ser preenchido. Vivemos a vida no piloto automático, movidos pela constante necessidade de nutrir todos os desejos que ardem em nossos corações.



O OBJETIVO DE NOSSO DESEJO

O objetivo primário de nosso desejo é a felicidade ininterrupta. De fato, desejar a felicidade contínua é a ligação que unifica toda a humanidade. Você não precisa convencer alguém a querer a felicidade. Esta é a nossa própria essência. Um cientista pode desejar verdade e compreensão. Uma criança geralmente quer brincadeira e prazer. O chefe executivo de uma companhia geralmente almeja realização financeira e poder. Um trabalhador quer férias e paz de espírito. Na verdade, todos esses objetos de nossos desejos são de fato apenas diferentes pacotes de plenitude. Esses diferentes recipientes de contentamento são o que nos põe em movimento e o que molda nossas vidas.

A Cabala resume todos estes diferentes pacotes de plenitude com uma palavra...LUZ!


O termo Luz é meramente uma palavra em código, uma metáfora criada pelos antigos cabalistas para exprimir o amplo espectro pelo qual os seres humanos anseiam. Você alguma vez olhou para um raio de sol depois de uma chuva fresca num dia quente de verão? Quando o raio de sol se encontra com uma gota d'água no ar, a luz se refrata nas sete cores do arco-íris. Assim como este único raio de sol inclui todas as cores do espectro, a palavra Luz sugere todas as "cores" de alegria que as pessoas buscam em suas vidas.

Mas a Luz não é definida unicamente como felicidade e alegria. Cabalisticamente, a Luz denota felicidade ininterrupta, alegria constante. Esta é a diferença entre prazer e plenitude. Queremos que nossos desejos sejam constantemente preenchidos. Esta plenitude constante é definida como Luz.

A Luz inclui também a força que chamamos intuição. O elo que sustenta uma relação e que a mantém forte. A magia que atrai as pessoas certas e as oportunidades certas para nossas vidas. A força que ativa o nosso sistema imunológico. O espírito interno que desperta a esperança dentro de nós. O combustível que gera nossa automotivação. A felicidade permanente e o fluxo constante de entusiasmo por viver. Tudo isto, e muito mais, é o que a Cabala define como Luz.


A RAIZ DE NOSSA INFELICIDADE

O fato de nossos desejos não serem constantemente infundidos de Luz é a base de nossa infelicidade e ansiedade. Quanto mais Luz temos em nossas vidas, mais os nossos desejos permanecem preenchidos e mais felizes nós somos. Quando nos encontramos num raro estado de contentamento e serenidade, temos uma tendência negativa a acreditar que isto é bom demais para ser verdade. Preocupamo-nos com o amanhã. E no momento em que estas dúvidas penetram, no instante em que começamos a nos preocupar com quanto tempo isto irá durar, simplesmente ficamos sem Luz. Perdemos a conexão. A Luz é também definida, portanto, como o conforto, a segurança e a paz de espírito de saber que a felicidade ainda estará conosco amanhã. Quando temos confiança na Luz, não existe medo, ansiedade ou insegurança quanto o futuro.



DESEJO ÚLTIMO

Os cabalistas nos dizem que o desejo último do ser humano é o Desejo pela Luz. E os cabalistas nos dizem ainda que esta Luz está em toda parte. É a substância mais comum do nosso Universo. Ela preenche o Cosmos e satura a nossa realidade. Esta Luz é infinita, ilimitada, estando sempre pronta para preencher mais do que podemos imaginar. O que forçosamente nos leva a esta pergunta:

Se a essência das pessoas é o desejo, e se o Universo está coberto de Luz, o que se interpõe no caminho de nossa felicidade permanente?

RESPOSTA: UMA CORTINA.



Aguarde próxima semana -
 SEGUNDO PRINCÍPIO ESPIRITUAL  DA CABALA
Dois Lados da Cortina:
Nosso Mundo do 1% da escuridão
e o mundo do 99% da Luz
Fonte: O Estudo da Cabala - Maria Diva Ogeda - SRC
Leia também, 1ª a 6ª semana



Nenhum comentário:

Postar um comentário