Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

domingo, 28 de agosto de 2016

ESTUDO DA CABALA (17ª semana) QUINTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA - Parte 2

27/08 a 03/09/2016

O ADVERSÁRIO

A mudança verdadeira é tão difícil porque, como em qualquer jogo, enfrentamos um adversário no jogo da Criação, um adversário que tenta constantemente influenciar e controlar o nosso comportamento.

Em qualquer competição atlética, o objetivo é vencer. Pode ser um grande time ou mesmo uma pequena equipe da terceira divisão do interior. Se você perguntar a qualquer jogador o que eles estão tentando realizar, ele dirá que é ganhar o jogo. Mas será que o objetivo é esse mesmo?

É o conceito de perder que dá definição, existência e sentido ao conceito de vencer. Nós "tínhamos tudo" no Mundo Infinito. Exceto uma coisa: a capacidade de adquirir, de merecer, e de ser a causa da plenitude que a Luz nos concedia. Assim, rejeitamos a Luz para nos tornarmos como a Luz — para nos tornarmos os criadores de nossa própria plenitude.


Queríamos a oportunidade de jogar por nós mesmos o jogo da Criação, de arriscar perder, temporada após temporada, vida após vida, em troca desta chance única de ganhar tudo e trazer o troféu para casa. Só então poderíamos ter a possibilidade de conhecer sentimentos genuínos de realização e felicidade. Só então poderíamos verdadeiramente maximizar o nosso poder de ser proativos. Se não nos testássemos até o nível mais alto possível, a semente proativa Divina dentro de nós jamais floresceria completamente.

Como atletas olímpicos espirituais, devemos nos treinar mental e espiritualmente para que a parte Divina de nossa natureza possa se desenvolver e se manifestar. Este treinamento satisfaz a nossa necessidade de merecer e de criar a Luz em nossa vida, e erradicar o Pão da Vergonha.



O ADVERSÁRIO

Ao longo da história, religiões, filósofos e poetas deram nomes ao adversário, nomes que incluem Lúcifer, Belzebu, o Capeta, Mr. Hyde, a Má Inclinação, o Lado Escuro, Darth Vader, o Senhor das Trevas, a Besta, e a Bruxa Malvada do Oeste! Não importa o nome que você escolher, os antigos cabalistas dizem que o adversário é real, muito real. Apesar de você não conseguir ver esse adversário com os seus olhos, ele é tão real quanto os átomos invisíveis no ar e tão ubíquo quanto a força invisível da gravidade.

Então, esteja avisado. O adversário está observando você neste exato instante, enquanto você lê estas palavras. Seu verdadeiro nome, conforme é revelado pelos antigos sábios da Cabala, é Samech-Tav-Nun. ego/natureza reativa- Em português, isto se traduz como "o Satan" — pronunciando a letra n no final.


O Satan não é o demônio coberto de vermelho com dois chifres que segura um tridente maligno. Essas superstições serviram somente para esconder ainda mais o seu verdadeiro propósito e identidade. Seu nome é um código para o comportamento reativo, movido pelo ego, e ele é o derradeiro mestre da magia. Seu talento para enganar é mais bem resumido com uma frase do filme Os Suspeitos: O maior truque que o diabo já fez foi convencer a humanidade de que na verdade ele não existe!


O ego/natureza reativa/Satan nos enganou, nos fazendo acreditar que somos vítimas de forças externas e das ações de outras pessoas. Ele nos convenceu de que o nosso inimigo é alguma outra pessoa, e não a nossa própria natureza reativa. O tempo todo, ele se esconde nas sombras de nossas mentes, se ocultando nos recessos escuros de nosso ser de forma tal que nós nunca saibamos que ele existe. Ele infla os nossos egos, nos fazendo pensar que somos brilhantes e que temos controle de nossas vidas. 


Todas as dúvidas que você tem sobre a sua existência, são de criação dele. E o que é mais importante, ele nos cega para a nossa própria natureza Divina, de forma que nem mesmo reconhecemos nosso objetivo na vida. Pense nisto. Quantas pessoas você conhece que realmente olham para dentro a cada dia, tentando arrancar pela raiz as suas características reativas negativas? No entanto, este é o verdadeiro objetivo de nossa existência.

ALTERANDO O NOSSO DNA

Quando a força chamada natureza reativa/Satan - veio à existência, sua aparição acrescentou mais um elemento ao nosso Desejo de Receber. Foi como se o nosso DNA espiritual tivesse sido alterado, com o acréscimo de algumas letras a mais ao genoma humano. Essas letras genéticas adicionais são:
 s. o. m. e. n. t. e. p. a. r. a. s. i. m. e. s. m. o.

A humanidade foi imbuída com um Desejo de Receber Somente para Si Mesmo.


Este "gene egoísta" adicional vem da natureza reativa. Esta é a única raiz e força motivadora por trás da  natureza reativa da humanidade e de nosso comportamento individual impetuoso e irrefletido. É isto que torna tão difícil a transformação de intolerante para tolerante.

O Desejo de Receber simplesmente atrai e puxa energia. O Desejo de Receber pode atrair posses materiais e espirituais para nós mesmos apenas ou para o intuito de também compartilhar com os outros.

O Desejo de Receber Somente para Si Mesmo, entretanto, não deixa nem um bocado e nem uma porção para mais ninguém. Como um buraco negro no espaço, esse desejo consome tudo que está em seus arredores, a tal ponto que nem mesmo a própria Luz espiritual pode escapar do seu poder.


A DIFERENÇA ENTRE DESEJO DE RECEBER 
E DESEJO DE RECEBER SOMENTE PARA SI MESMO

Desejo de Receber é quando você vê a propriedade espiritual ou física de uma outra pessoa e o desejo pela mesma propriedade é despertado dentro de você. Mas, o Desejo de Receber Somente para Si Mesmo é quando você adquire uma propriedade material, como um carro ou uma nova roupa de um estilista, e ainda assim se sente mal e tem inveja de seu vizinho que comprou a mesma coisa, apesar de que isto não diminui de forma nenhuma a sua própria propriedade. Em outras palavras, ninguém mais deveria ter, só nós mesmos.

O Desejo de Receber Somente para Si Mesmo é manipulado e controlado pelo nosso adversário da seguinte maneira:


CAMPOS DE BATALHA

Descobrimos que o Universo demonstra evidências de um Poder planejador ou controlador que tem algo em comum com nossas próprias mentes. - Sir James Jeans, físico.  A batalha contra o nosso adversário vem sendo travada há muito tempo. Contudo, ela ocorre num terreno muito turvo e mal compreendido, que vem a ser a paisagem da mente humana. Mas antes de podermos realmente entender o que isto significa para nós, precisamos compreender o que é a mente, na verdade.

Suponha que um selvagem primitivo se aventure a sair da selva, sem ter nenhum conhecimento do mundo moderno. Ele encontra um rádio transistor tocando música, e olha para ele espantado, achando que a caixa é a fonte da música. Ele abre o rádio, e acidentalmente puxa o transistor, retirando-o. A música pára. Isto o convence de que o rádio é a fonte. Na verdade, ele pensa que matou a pobre criaturinha. Nós, é claro, sabemos que a fonte da música é na verdade alguma estação de rádio que transmite pelas ondas no ar, a uma distância de muitos quilômetros...


A Cabala ensina que os nossos pensamentos não se originam na matéria física do cérebro, assim como a música não se origina no objeto físico de um rádio. Em vez disto, o cérebro é como uma antena, uma estação receptora que capta um sinal e depois o retransmite para a mente consciente.

A mente parece agir independentemente do cérebro da mesma maneira como um programador age independentemente de seu computador, não importando o quanto ele possa depender da ação do computador para determinadas finalidades. Mas quem — ou o que — é este programador?



Fonte: O Estudo da Cabala - Maria Diva Ogeda - SRC

Aguarde próxima semana:
QUINTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA- Parte 3
GUERRAS - Armas do Tempo e espaço 
Leia também (posts anteriores):
PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA  - 1º, 2º, 3º e 4º Princípio 


Nenhum comentário:

Postar um comentário