Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

quinta-feira, 13 de abril de 2017

PESSACH - Festa da Páscoa Judaica 10/04/2017 - ano judaico 5777


15 a 22 de Nissan ano judaico 5777


O Pessach – a festa da Páscoa judaica – é comemorado por sete dias. Ele tem início com uma cerimônia na noite do 14º dia do mês de Nisan (o primeiro mês do calendário judaico). Em todo o mundo, as famílias judaicas reúnem-se para o seder do Pessach, ceia ritual em que relembram a libertação dos hebreus, depois de um longo período de cativeiro no Egito, há mais de 34 séculos.

Pessach tem para o judeu o significado de sua primeira festa de independência nacional, celebrando o Exodo, pilar de nossa formação como povo. Na noite do Seder cada pai deve relatar a seus filhos a história do Exodo. Foi assim que se formou durante gerações esta tradição do Seder, da Hagadá com suas perguntas e respostas, com seus hinos alegres e melodiosos, com suas discussões sutis e seus cânticos deliciosamente ingênuos. A Hagadá tem que estimular o interesse da criança judia pelo glorioso passado de seu povo, familiarizá-la com os episódios da libertação física e espiritual de seus antepassados e infundir-lhe a fé e a esperança, necessárias para enfrentar seu destino de judeu.

De acordo com a tradição, a primeira celebração de Pessach ocorreu há 3500 anos, quando de acordo com a Torá, Deus enviou as Dez pragas do Egito sobre o povo do Egito.



Faxina geral
É o momento de fazer um balanço sobre a faxina, a varredura que deveria ter sido feita, com a mesma preocupação e afinco, em nossas almas. Removemos nosso chamêtz de dentro de nós? Tornamo-nos seres mais refinados, menos orgulhosos, mais sinceros, menos ambiciosos?



 Faça um plano personalizado de sua casa e aplique o mesmo processo no escritório, sem esquecer que seu carro deve também ser limpo e aspirado, livre-se de todas as migalhas antes da busca do Chamêts.
Além de toda a casa, os seguintes lugares devem ser conferidos para assegurar-se que estão livres de chamêts: escritório, carro, bolsos das roupas (especialmente de crianças) livros de bolso, bainhas de calças, punhos de roupas, além do aspirador de pó (o saco descartável deve ser removido e a caixa limpa, caso seja saco não descartável, o mesmo deve ser lavado).Alimentos para animais de estimação geralmente contêm chamêts. Consulte um rabino para saber como proceder.

O prato tradicional do Sêder, e seus seis componentes
Betsá – Ovo  
Zerôa – Osso tostado
Maror - Ervas Amargas
Carpás – Vegetal (cebola,  batata, salsa, aipo alface)
Charosset - A Mistura – Pasta de nozes, frutas e vinho
Chazeret – Ervas Amargas ( a qual se usa para o Corech-sanduiche)


Na mesa do Seder destacam-se:- O osso de carneiro (zeroa), que recorda o cordeiro que se sacrificava antigamente na páscoa. Usa-se também em substituição, outras partes do carneiro. O “maror”, ervas amargas que relembra a amargura que experimentaram nossos antepassados no Egito e se pretende que, ao provar seu sabor ingrato, se recorde os momentos tristes que nossos pais viveram naquela terra. O “charosset” é uma mistura de tâmaras, castanhas, nozes, passas, canela e vinho triturados; sua cor evoca a do barro com que os israelitas durante sua escravidão, preparavam os tijolos para as construções egípcias. O “ovo cozido” lembra a oferenda festiva, sendo ainda um símbolo de luto pela perda do Templo; sua forma sugere também, a volubilidade da fortuna, que gira tão rapidamente; constitui por isso um consolo para o judeu afligido em momentos difíceis e uma advertência aos favorecidos pela sorte.

Na bandeja do Seder acha-se também um pratinho com verduras (cebola, batata, salsas, aipo, alface) denominado “carpás” e uma tigela com vinagre ou água e sal. No princípio da cerimônia cada participante tomará um pouco dessas verduras e antes de levá-las à boca serão molhadas na água salgada, como costumavam fazer nossos antepassados em tempos idos. Outro elemento para a celebração do Seder são as três matsôt que simbolizam as três classes do povo de Israel: “Cohen, Levi e Israel”. Costuma-se reservar também uma taça cheia de vinho para o Profeta Elias (Eliahu Hanavi), o hóspede invisível das ceias de Pessach.

- Que a Festa de Pessach passe com felicidade e bem estar.
-         Que vossos lugares estejam iluminados pela Fé em D’us e alegria em vossos corações, assim como está dito em nossa Santa Torá: - ULCHOL BENEI ISRAEL HAYA OR BEMOSHEVOTAM (Exodo X,23) 
“Em todas as moradas dos filhos de Israel, havia luz”!

Nenhum comentário:

Postar um comentário