Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

domingo, 23 de outubro de 2016

ESTUDO DA CABALA (20ª semana) QUINTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA - Parte 5

20ª SEMANA

A ARMA DA COMPLACÊNCIA

Espiritualidade, de acordo com a Cabala, não é escalar uma montanha para comungar com Deus e com a natureza, meditando às margens de um rio cristalino enquanto os pássaros cantam a beleza do mundo. Isto é bom para uma cena poética, mas não é o propósito de nossas vidas. Assim como também não é o propósito de nossas vidas nos afastarmos do mundo físico, nos isolando no topo de uma montanha para contemplar a magnificência da natureza. De acordo com a Cabala, essas não são maneiras efetivas de alcançar crescimento espiritual.


O nosso caminho foi, por assim dizer, um descer da montanha, para penetrar no mundo do caos, das dificuldades, do tumulto e da aflição, com a finalidade de confrontar os gatilhos que acionam reações. Cada gatilho nos dá a oportunidade de transformar o nosso comportamento reativo e de remover o Pão da Vergonha. Transformação. É assim que reconstruímos o quebra-cabeça da Criação. Como diz um antigo provérbio: Mares serenos não fazem bons marinheiros. Na verdade, nossos traços positivos não nos fazem ganhar nenhum ponto na vida. Nossas características admiráveis e nossos talentos especiais não servem para nenhum propósito prático no que diz respeito ao estímulo de novos níveis de satisfação e Luz em nossas vidas. Esses traços já se encontram num estado proativo. Pelo contrário, são as nossas características e traços negativos que nos dão a oportunidade de efetuar uma verdadeira transformação de caráter.


Viemos a este mundo para criar mudança positiva dentro de nós mesmos e no universo ao nosso redor. A mudança positiva irá encontrar resistência, conflito e obstáculos. Devemos abraçar essas situações difíceis.

Um homem pode viver numa cidade pequena, numa casa modesta com uma cerca de estacas brancas e um belo jardim do qual ele cuida o dia inteiro. É uma vida boa, uma vida tranquila. Com a idade de 95 anos ele falece pacificamente durante o sono. Superficialmente, parece ser uma existência ideal. Mas será que era esse mesmo o seu objetivo neste planeta? Houve qualquer mudança interna na vida deste homem? Será que ele é um ser espiritual diferente, mais desenvolvido, na idade de 95 anos do que quando tinha 35 ou 65? Algumas pessoas vivem 70 anos como se fosse um dia. Algumas pessoas vivem um dia como se fossem 70 anos.


A cerca de estacas brancas, a aposentadoria precoce, o estilo de vida simples — tudo isto leva à complacência. Podem ser armas do nosso adversário. Nosso adversário irá instilar complacência dentro de nós para nos impedir de fazer mudanças internas. Então, quando é tarde demais, percebemos que a vida foi vazia e sem sentido. Vivemos uma vida inteira, mas não temos evolução. Ainda pior, algumas pessoas vão para seus túmulos sem perceber que sua existência foi vazia e sem sentido.

Lembre-se sempre que nossas características positivas não acendem o interruptor de Luz. A Luz só se acende quando identificamos, arrancamos e transformamos as nossas características reativas negativas. É o nível de mudança em nossas naturezas que determina a medida de nossa plenitude.


A ARMA DO ESPAÇO

E o que dizer de todas as pessoas que na verdade parecem ter sucesso com o comportamento reativo, egoísta? Bem, a palavra chave é parecer. Nossas ações em uma área da vida parecem não ter nenhuma relação com as conseqüências em outras áreas. Isto cria uma sensacional ilusão de espaço e de separação, e o ego/natureza reativa/Satan toma plena vantagem disto. Se você é um tubarão nos negócios, o ego/natureza reativa/Satan tem o poder de redirecionar o caos para a sua vida familiar. Se você engana seu companheiro, o ego/natureza reativa/Satan pode dirigir o retorno para os seus negócios. Durante 99% do tempo, nossas vontades e desejos são implantados pelo ego/natureza reativa/Satan


Inversamente, quando a Luz gerada por nosso comportamento proativo nos negócios se materializa em nossa vida pessoal, o ego/natureza reativa/Satan nos manterá preocupados com os negócios. Quando a Luz não se materializa como lucros maiores, assumimos que o nosso comportamento proativo não está funcionando. Não iremos notar que de repente nossos filhos estão sentindo uma ligação espiritual maior conosco. O ego/natureza reativa/Satan limita nossa visão e concentra a nossa atenção em situações que alimentam os nossos egos, e deixamos então de apreciar e de receber a riqueza que a vida nos oferece.


A ARMA DO DISFARCE

Uma das armas mais potentes do ego/natureza reativa/Satan é a capacidade de nos confundir. Nos sentimos tristes e desorientados, zangados e invejosos, e nunca sabemos quem é o nosso verdadeiro adversário.


Em meio a todas as fusões e aquisições de empresas, tomadas de poder, das grandes negociatas, das construções de riquezas, das promoções, mudanças de emprego, brigas conjugais, divórcios, ações legais, operações de ponte de safena, dos atos de calúnia, das intrigas, más línguas, racionalizações, justificativas, e de colocar a culpa nos outros, nós achamos que os adversários são os nossos vizinhos e amigos, que nos sentimos compelidos a superar com nossos carros, casas, roupas e férias. Ou achamos que o adversário é o nosso competidor nos negócios. Ou a pessoa no emprego que recebe todo o crédito pelo nosso trabalho. Ou talvez o adversário seja todo este mundo podre, todo o sistema corrompido que nos deixou na mão e nos tratou mal. Talvez por isso nossas vidas sejam tão miseráveis.


Mas não é assim. O ego/natureza reativa/Satan é um mestre da magia. Um mestre dos disfarces. O ego/natureza reativa/Satan projeta a si mesmo nas outras pessoas, de forma que você reconheça todas as suas falhas nos outros e veja o inimigo com a outra pessoa. Na realidade, você está jogando contra o ego/natureza reativa/Satan e nem sabe disso. Você chega até mesmo a duvidar da existência dele neste exato instante, enquanto lê um livro de Cabala que o identifica claramente!

Quando alguém lhe traz prejuízo e você reage, você perde. E o que é ainda mais extraordinário, de acordo com a Cabala você mereceu ser prejudicado por aquela pessoa por causa de algum ato negativo que cometeu anteriormente em alguma área de sua vida. É um comportamento proativo de importância crítica lembrar desta difícil verdade da próxima vez que a vida gongar em cima da sua cabeça


 Sendo assim, o próximo estudo: Sexto Princípio Cabalístico afirma: Nunca — mas nunca mesmo — coloque a culpa em outras pessoas ou em eventos externos.



Fonte: O Estudo da Cabala - Maria Diva Ogeda - SRC
Aguarde próximo estudo:
SEXTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA 
Leia também (estudos anteriores):
PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA  - 1º, 2º, 3º e 4º E 5º PRINCÍPIO

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário